domingo, 13 de maio de 2012

VERDADEIRA PAZ

O mundo material é fantástico. É maravilhoso tudo o que ele oferece. É uma fábrica de desejos. E quanto mais desejos, maior a possibilidade do ser humano se tornar infeliz e angustiado.
A infelicidade e angústia nascem a partir da incapacidade de se ter tudo aquilo que o mundo materialista oferece.
Quanto mais apegado e desejoso, mais o ser humano se torna infeliz, irritado e até violento. Alguns partem para a criminalidade, pois desejam conseguir imediatamente, num piscar de olhos, tal como acontecem em filmes e novelas, tudo o que se consegue ao longo de uma vida, pelo trabalho. É mais simples para esses, tirar do outro com violência, arma e atentando contra a vida.
E assim, quanto mais se debate para ter, o ser humano mais afunda em suas falsas ilusões. Esquece de avaliar a realidade e que nada mais é do que um ponto no Universo.
Na verdade, há algo muito maior entre a vida e aquilo que verdadeiramente o íntimo do ser tende a alcançar. Algo muito Superior, sobre o qual ainda o ser humano não consegue ter uma idéia muito clara, mas que em alguns instantes, vagos relances lhe proporcionam sensação de plenitude e de intenso amor. Algo Superior, fonte de grandiosa felicidade, de intensa paz e de uma inexplicável sensação de bem-estar. Paz que o mundo não pode oferecer.
Não é preciso, entretanto, fazer chantagem com Deus quando não se consegue aquilo que  se deseja mesmo para encontrar paz e segurança.
Estar só, em recolhimento, de vez em quando, torna possível o vivenciar de todas estas sensações, pois assim se consegue ascender a um plano espiritual mais elevado.
Assim, fica mais fácil controlar os desejos puramente materiais. E aí bingo: diminuem-se os desejos anulam-se, em contrapartida, muitas angústias e sofrimentos que só existem pelo excesso de desejos não realizados. 
É só refletir: o sofrimento advém de desejo não realizado. Através da aceitação de situações de privação, aprende-se a ser mais feliz! Sempre há um fundo onde apoiar os pés! Então, é possível viver a verdadeira paz! 
J. Rubens Alves


2 comentários:

J. Rubens Alves disse...

J. Rubens
Assstindo a esse primeiro vídeo, o Darwin foi mais criador do que o Criador da vida, pois garantir a existência de tudo isso a partir de minúscula monera... Mas quem foi que progamou essa monera para evoluir por milhões ou bilhões de anos?
Os físicos, cientistas e filósofos defendem como um dos princípios mais intocáveis, o princípio de causa e efeito, ou seja, tudo tem alguma causa, mesmo que, por ora, não se possa dar a devida e acertada explicação.
Ainda mais, quando se trata de passar do plano material para o espiritual.
Aliás, no programa do Fantástico de ontem, num quadro em que se apresentavam mães chinezas, em cujo sistema de educação de crianças, impunha-se a colocação de painel de tarefas diárias, miliétricamente sucessivas e estritamente cobradas, visando tornar tais crianças grandes sucessos na competição da vida adulta, uma das artistas brasileiras, embora nenhuma concordasse com o modelo em análise, colocou muito bem que o ideal era educar a criança para a solidariedade e construção de um mundo sem os desvios da competição.
Trata-se de um desdobramento de sua reflexão sobre a verdadeira paz.
Obrigado pela oportunidade de refletir junto.
Paulo Marcondes

Anônimo disse...

Excelente... Só posso pedir q nao deixe de escrever...seus textos sao simples, lindos, e cabem direitinho na vida de todos nos! Obrigada Sam