terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

APRENDER A APRENDER

Há alguns anos li “Homens e Caranguejos” de Josué de Castro, escritor brasileiro.
Uma passagem marcou bastante:
Um idoso que morava nos mangues era considerado um sábio por aquela população que habitava casebres sobre palafitas. Sobreviviam da cata de caranguejos.
No fim da vida, esse senhor idoso, tão respeitado nos mangues, já no leito de morte agonizando, pediu aos que lhe assistiam, que lhe pusessem nas mãos uma vela, como era costume.
Pobres, e na falta da vela, alguém saiu correndo até ao fogão de lenha, voltando com uma brasa viva, depositando-a nas mãos do sábio agonizante. Ele, então, surpreso por aquele gesto inusitado, levantou por um instante a cabeça e disse: “Estou morrendo e aprendendo”.
Essa passagem nos ensina que ninguém é auto-suficiente em qualquer assunto. Quando muito, um ou outro pode superintender sobre alguma matéria, mas sempre terá algo a aprender com qualquer outra pessoa que lhe cruze o caminho.
Se apurarmos a sensibilidade que existe adormecida em nós, seremos capazes de encontrar em cada detalhe de nossa vida, um significado especial que nos enriquece e ensina. A vida é um perene processo de aprendizado.
Na maioria das vezes, um significado divino que transcende nossa compreensão.
É preciso apenas, com humildade, assimilar, aprender e registrar!
No momento em que nos propomos a esse esforço, nos abrimos para a luz.
J. Rubens Alves


2 comentários:

carol disse...

Bom dia, achei seu blog pelo acaso, lendo sobre dietas, minha vida tem mudado mito e em um ano ganhei 15 anos. E achei muito mais no seu blog. Desde pequena aprendi isso que nunca se sabe demais, que aprendemos todos os dias, é isso o que sua passagem aqui descrita nos mostra. E na verdade sou grata por aprender todos os dias. Evoluir sempre é por isso que estamos aqui.

J. Rubens Alves disse...

Ola Carol,
Muito bom você estar nos acompanhando. Realmente só temos que aprender, num processo contínuo, sempre. Aprender com todos. Verdadeiros anjos que cruzam nossos caminhos. Muitoss se preocupam, com razão, com peso por uma razão estética.
Compreendemos, todavia, que antes de qualquer dieta é preciso cada um estar bem consigo mesmo e de bem com a vida.
Celebrando a vida como o maior dom, tudo fica mais fácil.
Depois é compreender que não se pode mudar o mundo, mas melhorá-lo a partir do seu redor. Não basta só ser bom, mas é preciso fazer alguma coisa de bom!
Assim, é preciso antes fazer uma dieta espititual, interna deixando sadia nossa alma e nossa mente.
Se você for ver, os problemas existem a partir de nós.
Se aprendemos a não somatizar, tudo fica mais fácil.
Nós amamos os outros e o mundo na medida em que nos amamos.
Quando nos colocamos em um processo de amorização da vida criamos um ambiente e luz, clareza, paz e compreensão das coisas.
Continue conosco.
J. Ruebns Alves